Home   FaleConosco   Biblioteca   NetStudent  
Página Principal
Atendimento
Empreenda 2018
  - Regulamento e cronograma
  - Inscrições
  - Entrega Final
  - Apresentações
  - FAQ
  - Vencedores das Edições Anteriores
 
Documento sem título

Empreenda 2018 - FAQ

1. Eu ainda estou no primeiro ano, vale a pena participar?
Sim, vale à pena. Uma nova geração de startups tem sido criada por pessoas jovens como você! Junte seus colegas do Insper, inclusive de outros semestres, para identificar uma grande oportunidade de negócio inovadora e capriche nas entregas. Busque mais informações na internet e na biblioteca sobre como elaborar um modelo e um plano de negócio. Além de pensar em ganhar a competição, utilize o Empreenda para aprender mais sobre identificação de oportunidades e planejamento de novos negócios. Isto será muito importante para sua carreira profissional no futuro. Também aproveite para ampliar sua rede de relacionamentos.

2. Eu não tenho equipe, só a ideia, como faço?
Mande um e-mail para nós e juntaremos todas as pessoas sem equipe. Montaremos as equipes por conveniência de disponibilidade, e sempre estimulando a heterogeneidade, ou seja, ECO, ADM e Engenharias juntos. Um dos grandes fatores que favorecem o aprendizado é a formação de equipes heterogêneas que possam trocar bastante entre si.

3. Eu gostaria de participar, mas não tenho uma boa ideia.
Para estes casos, vamos ministrar dois workshops sobre criatividade e inovação. Mas lembre-se, todo temos algumas boas ideias para sugerir. Além disso, converse com seus amigos e familiares. Sempre tem alguém próximo que vai precisar de um plano de negócio. Nas competições passadas muitos alunos entraram no Empreenda com uma ideia "apenas para competir" e chegaram ao final, tão empolgados, que efetivamente decidiram implementá-la na prática. Uma vez empreendedor, sempre empreendedor!

4. Aliás, o que é uma boa ideia?
Uma boa ideia reúne os seguintes elementos (não necessariamente todos, mas quanto mais, melhor a ideia):

  • Uma boa ideia reúne os seguintes elementos (não necessariamente todos, mas quanto mais, melhor a ideia):

  • Resolve um problema real: toda ideia visa atender algum tipo de necessidade de alguém que esteja disposto a pagar por esta solução. Isso é importante, pois nem toda ideia se converte em bons negócios.

  • É factível: não adianta falar que vai criar uma empresa de turismo para outros planetas, por exemplo. Temos que acreditar que a ideia pode efetivamente sair do papel e se tornar realidade.

  • É relevante: não vale montar um carrinho de cachorro-quente na porta da faculdade. Negócios pequenos demais não precisam de planos de negócio. Pense em alguma coisa com porte de, pelo menos, R$ 50 mil de investimento.

  • É inovadora: boas ideias trazem uma proposta de valor diferente do que existe. Quebra paradigmas, desafia pressupostos, rompe com padrões impostos.

  • Aproveita uma oportunidade: o momento deve ser adequado para a ideia. Se for algo que só fará sentido daqui a 10 anos, não é uma boa ideia.

  • É simples: as melhores ideias são aquelas que olhamos e pensamos: "Puxa, porque não tive esta ideia antes?"

  • É completa: a ideia deve ter algum grau de desenvolvimento. Deve ser pensada como negócio e não somente como invenção.

5. Os projetos têm que ser todos com fins lucrativos?
Não. Os chamados "negócios sociais" também são muito bem vindos. Para aprender mais sobre negócios sociais, visite o site da nossa parceira Artemísia Negócios Sociais (www.artemisia.org.br). Mas é importante que sua ideia de negócio social também se enquadre como uma ótima oportunidade de negócio (veja questão 4).

6. O que é preciso para um bom sumário executivo?
Eis um resumo do que estamos esperando no seu sumário:

  • Mostra porque a ideia é boa.

  • Mostra porque você e mais ninguém pode implementar a ideia.

  • Descreve a oportunidade identificada e como o negócio vai aproveitá-la.

  • É sucinto, não mais do que duas páginas.

  • Não abusa de clichês subjetivos, como: alta qualidade, negócio fantástico, alto valor agregado, etc. Deve ir direto ao ponto, de forma concreta, palpável e com objetividade.

  • Apresenta os pontos fortes, seja do negócio, da equipe, dos parceiros, da tecnologia, da visão do mercado, etc. Algo que realmente chama a atenção e caracteriza o diferencial do negócio.

  • Mostra a atratividade do negócio do ponto de vista financeiro. Não precisa números exatos, mas uma ideia de dimensão do retorno sobre o investimento.

7. Posso escrever um plano de negócio para um negócio já existente?
Não, o negócio tem que ser novo. É possível escrever um plano de negócio para uma empresa já existente, mas para um "novo negócio" desta empresa. Ex. Lançamento de um novo produto ou serviço em uma empresa já existente.

8. Quais são os projetos que tem mais chances de vencer?
Pode parecer um clichê, mas vencer não é o mais importante. O aprendizado com o processo é o objetivo principal. Mas, se você for realmente competitivo, veja abaixo os critérios que serão usados pela banca avaliadora:

  • Inovação do produto/serviço em termos de vantagem competitiva
  • Viabilidade do empreendimento
  • Capacidade do grupo para iniciar e manter o empreendimento
  • Entendimento dos requisitos financeiros
  • Atratividade do investimento
  • Fundamentos técnicos dos componentes do plano de negócio

9. Se eu não cumprir os prazos sou desqualificado?
Sim, caso não cumpra as atividades obrigatórias.

10. E se a ideia se mostrar inviável, devo desistir?
Se a sua ideia realmente resolve um grande problema de forma competitiva, é provável que tenha um jeito melhor de desenvolver o negócio. Insista. Converse com executivos de mercado que conheça e bata um papo com seus professores. Além disso, o Comitê Organizador promoverá plantões de dúvidas para que dilemas como estes sejam discutidos.

11. Não posso participar sozinho?
Não. Um dos atributos, tanto do empreendedorismo, como da formação humanística da escola é a capacidade de trabalhar em grupo. Vamos manter isso para o Empreenda. Além disso, é importante saber que o empreendedor não é um jogo solitário. O empreendedorismo é sempre coletivo, nunca individual. Por fim, o trabalho de levantar os dados pode ser cansativo e complexo. Uma pessoa sozinha dificilmente conseguiria escrever um plano de negócio completo neste prazo, desde o início.

12. A participação dos plantões de dúvidas é obrigatória?
Não. Mas nos plantões de dúvidas você poderá aperfeiçoar sua ideia e plano de negócio, além de receber dicas relevantes sobre empreendedorismo.

13. O que é mais importante, o plano escrito ou a apresentação?
Os critérios foram divididos da seguinte forma:

  • 40% da nota final são dadas ao plano escrito
  • 30% da nota final dependem da qualidade da apresentação feita pelo grupo
  • 30% da nota final se referem à viabilidade da ideia

14. Pessoas de fora da escola podem participar?
Sim, desde que o número mínimo de alunos (ou ex-alunos) do Insper seja atingido. Ou seja, é preciso ter um aluno e/ou ex-alunos do Insper na equipe e até quatro sócios externos. Mas a interação com as atividades oferecidas e a apresentação final deve ser feita exclusivamente por alunos ou ex-alunos do Insper. Os sócios externos podem estar presentes na apresentação final, caso a equipe chegue às finais.

15. Quanto tempo, em média, vou ter que dedicar à competição?
Depende muito de quantas pessoas fazem parte da equipe, sua experiência prévia em elaborar planos de negócios e a disponibilidade de informações necessárias. Para uma dupla que vai participar pela primeira vez e não conhecem nada sobre o negócio que vão montar, serão necessários no mínimo 40 horas mensais entre Abril e Outubro. Mas se for uma equipe já experiente, com 5 pessoas e que já estão estudando o assunto há grandes chances de terminar o plano de negócios com menos de 10 horas mensais.

16. Ex-alunos (alumni) podem participar com alguém de fora?
Sim, desde que o número mínimo de alunos e ex-alunos por equipe seja atingido.

17. Os planos escritos são feitos para participar de competições ou para virar negócio?
Sim, no site do Empreenda há um documento para fazer download chamado Tutorial. Trata-se de um roteiro que consolida muito do que existe publicado sobre planos de negócio. Lembre-se que é apenas um roteiro, tipo um guideline e não deve ser tomado como um questionário em que basta responder as questões para ter o plano escrito. O Tutorial foi escrito para qualquer tipo de negócio, portanto é muito genérico. Nem tudo que está lá se aplica para o seu negócio em particular, deve ser usado de forma criteriosa, como se fosse um check-list.

Associações, certificações e rankings

Insper na web

Youtube   Twitter
Flickr   Facebook
LinkedIn    

 

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa

Rua Quatá, 300 - Vila Olímpia
CEP: 04546-042
Tel: (11) 4504-2400
Todos os direitos reservados